orgasmo

Mulheres tendo orgasmo bem gostoso!

Antes de cientistas norte-americanos descobrirem, no ano passado, o porquê de o clímax afeminado ao menos durar, ele representava um grande e completo abismo para a arte. Para muita gente, a propósito, ele permanece até hoje um acontecimento um pouco quanto enigmático: de acordo com estudo publicada em fevereiro deste ano no Archives of Sexual Behavior, mulheres heterossexuais são as que pouco chegam ao clímax. Somente 65% afirmam achincalhar “frequentemente ou constantemente” ao fazer sexo – em antinomia a 66% das bissexuais e 86% das lésbicas.

Leia mais: 10 mitos sexistas sobre coito que todo mundo necessita vencer

Também é comum escutar de mulheres por aí, até mesmo, que elas de modo algum atingiram o acme – ou que não sabem bem dizer se o fizeram. Seja você uma delas ou não, o MdeMulher compilou relatos de 12 mulheres sobre o que elas sentem ao longo o clímax. Será que, dessa maneira, conseguimos arrebentar um tanto esta aragem de “abismo”? Desejo de socar ou apertar “Sinto desejo de contorcer o corpo, automático pra socar ou apertar um lugar – acaba sendo constantemente a indivíduo, né, foi mal – e no final eu dou cascalhada. E tenho espasmos. E sinto calafrios”. Desejo de gemer bem alto “No momento em que eu chego ao clímax, minha desejo é de gemer bastante alto. Algumas vezes eu me sinto até mais sonolenta e acometível, já chorei por muitas vezes e fico querendo mais adjacências, aconchego etc. Distinto dos homens, que já ficam com sono. Porém o desejo maior de todas é gemer, inclusive, beijar, ter mais adjacências, permanecer o coito, ter outro clímax”.

Leia mais: Você sabe inclusive como é um clitóris?

Versão 3D será usada em aulas na França Como se tivesse morrido e retornado “Poucos minutos antes de adquirir o clímax, sinto como se meu corpo, especialmente a parte do ventre, virilha e pernas se enrijecesse com uma forte preocupação, até que sobe uma onda de calor bastante grande e um frio na abdômen, uma alegria toma conta de mim, abandonado gargalhadas espontâneas das ninfetas. Sinto como se tivesse morrido e retornado de qualquer maneira, certamente visto que depois de toda aquela preocupação e alegria, uma percepção de amenidade profunda toma conta de todo meu ser, todos meus músculos relaxam, sinto o corpo abandonado e palpitações por todo ele. Me entrego para aquele hora”.

Um amarrilho de força no corpo inteiro “Acho que como toda mulher hétero, lamentavelmente, eu demorei um tanto pra entender o que é clímax. Até hoje não tive um com agudeza, apenas no oral ou usando as mãozinhas inclusive. Porém o que eu sinto no momento em que tenho um clímax bom demais inclusive é um negócio bastante adoidado, parece que passa um amarrilho de força no meu corpo inteiro e eu fico focada naquela percepção, em adiantar aquele hora de agradar. Eu me sinto bastante consciente do meu corpo e eu apenas quero realizar aquela percepção conservar-se, sabe? Porém é constantemente meio acelerado, e eu também não descobri a maravilha dos orgasmos múltiplos similarmente na buceta, porém um dia nós chega lá”.

Liberdade “É um agregado de sensações… O corpo treme, a ponta do pé encontra-se queimando, acontece desejo de me contorcer e realizar agitação, similarmente acontece uma percepção de liberdade”. Sonho “Meus primeiros orgasmos eram em sonho, ficava pensando ‘como dessa maneira, que percepção linda, será que isto ocorre no momento em que nós tá acordada?” Leia mais: Site agitador ensina DIREITINHO como permitir agradar às mulheres Estar fora do próprio corpo “A percepção é linda, já tive daquelas de abalar a perninha, de se esvair, virar para o lado e dormir, já tive dobrado e tergêmino, percepção de estar fora do próprio corpo, de despossar os consciência dos pensamentos e demandar no qual estou, diversas coisas. É constantemente bastante intensivo e meu companheiro não faz nada enquanto eu não achincalhar ou alcançar ao clímax, as damas primeiro podem dar a gozadas.”

Derretendo “Eu sinto que meu clitóris está derretendo – porém de um modo bom!”. Concentrando toda a força “Antes de de fato acontecer o clímax, eu sinto que meu corpo vai concentrando toda sua força apenas para isto, como se, pouco a pouco, aquele agradar fosse se transformando em tudo o que importa para o meu corpo. Na ‘momento H’, parece que é de fato isto que ocorre, que apenas aquela coisa então importa… Meu corpo se retorce inteiro e o clitóris encontra-se quente, bastante quente. logo após que acaba, meu corpo encontra-se bastante esgotado e o que eu mais estilo de realizar é levar um cincada”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *